Site irmão

Parte do conteúdo publicado no blog tem algum correspondente no site do Diretório Trabalhista (clique aqui para conhecer), local que utilizamos para esmiuçar o conteúdo tratado neste blog. Contato pelo email diretoriotrabalhista@gmail.com

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Entrevista para Contratação de Empregada Doméstica

A entrevista é o momento mais importante de todos! Tenha certeza disso!

A sua candidata vai querer saber três coisas sobre o trabalho: local, horário, salário e tipo de serviço. É importante que ela, e você, saibam estas respostas.

Não entregue o jogo logo de início, se a pessoa está te procurando é porque ela está precisando e vai aceitar tudo que você impor. Mas a longo prazo isso pode causar problemas. Então a solução é: antes de falar sobre o que você precisa, saiba o que ela tem a te oferecer. Neste momento ouvir é mais importante que falar.

Procure identificar o perfil de pessoa que combina com você e com as pessoas que moram na sua casa. Perceba se a candidata fala bastante, ou se fala muito alto. Se os moradores de sua casa forem mais "discretos", digamos assim, talvez não gostem dela.

Para saber sobre o perfil de sua candidata, você deve sempre usar de sua astúcia! Não faça perguntas bobas como "Você cozinha bem?" ou "Você sabe economizar produtos de limpeza?", isso você descobrirá no primeiro dia de experiência. O importante é saber quem é exatamente a pessoa que vai entrar todos os dias na sua casa.

Para tanto, dou alguns exemplos de perguntas que podem ser feitas:

A) Você mora com sua família?
Muitas pessoas não levam em consideração, ou não dão importância à família da futura empregada. Se ela tem filhos pequenos é natural que ela se importe com eles, e é igualmente natural que ela se atrase pois a creche está em greve, ou porque o filho ficou doente e ela vá levá-lo ao hospital, e note que o SUS demora muito para consultar alguém! Problemas como estes são pequenos, mas se você é uma pessoa muito metódica (leia-se: "chata"!) essa empregada pode se tornar um estorvo. Perguntar sobre o marido e sua ocupação, ou se os filhos maiores estão indo bem na escola também pode ser uma boa idéia.

B) Falta muito para você se aposentar?
A aposentadoria é problema do INSS, eu sei disso! Mas com essa simples pergunta ela vai te entregar de bandeija todos os lugares que ela trabalhou (ou até mesmo se nunca trabalhou).

C) Que típo de música você gosta?
Se ela gosta de funk, e você não, restarão duas alternativas: ou descarta a pessoa, ou desliga os rádios da casa. Se ela responder que gosta de música clássica, seria uma boa alternativa perguntar o compositor ou o maestro preferido. Se ela responder Chopin, Schubert ou algo semelhante, já peça a carteira e ofereça um chazinho! rs

Ou seja, as perguntas devem sempre ser indiretas, você deve buscar com a resposta outras informações muito mais relevantes do que a resposta principal.

Não adianta nada perguntar se ela costuma se atrasar, a resposta será "Nunca me atraso! O metrô é muito rápido às 7 da manhã"! Ou perguntar se ela fica doente só de ouvir falar em feriado. Ela nunca ficou doente, nem emendou o feriado de quinta-feira com um atestado médico. Perguntas deste tipo não levam a nada.

Se você quer saber se ela fuma, não lhe pergunte isso, diga que o esmalte dela é ma-ra-vi-lho-so!, e peça para ver as unhas. Se a ponta dos dedos forem amarelados, isso significa: sim, ela fuma. Seja hábil! E você conseguirá saber tudo que quer antes de contratar a pessoa.

Você tem mais dicas ou experiências para compartilhar? Escreva nos comentários, outras pessoas podem querer saber o que aconteceu com você!

Abraços, até a próxima!

Um comentário:

  1. Acho importante perguntar quantos vale-transportes a pessoa precisa para chegar até sua casa, pois é um custo que pode pesar no orçamento. E também expor claramente os serviços a serem realizados: faxina, supermercado, etc!

    ResponderExcluir